Ferreira do Zêzere recebe o 9º Festival Internacional do Acordeon

Nelson Marto, Petar Maric e Michel do Sapateado são três dos acordeonistas de renome mundial presentes no Festival

0 42

Será nos próximos dias 6 e 7 de outubro, que a Capital do Ovo será uma vez mais e de forma temporária a Capital do Acordeon.

No sábado, dia 6 de outubro, pelas 21h30 e no domingo, dia 7 de outubro, pelas 16h00, irão decorrer as duas sessões do festival no Centro Cultural de Ferreira do Zêzere.

O festival conta com diversos acordeonistas, alguns dos quais bem conhecidos dos ferreirenses, como Rodrigo Maurício, do projeto “Acordeão em Espectáculo”, Júlio Vitorino, Bruno Gomes, Rodrigo Gomes e Márcio Cabral, além de outro nomes, como Nelson Marto – Campeão Europeu, Michele do Sapateado – acordeonista frânces residente em Portugal e Petar Maric – Campeão do Mundo.

Nelson Marto é um teclista, vocalista e acordeonista conhecido pelo seu abrangente reportório com músicas de sucesso portuguesas, brasileiras, kizomba, kuduro, tangos, valsas, entre outras.

Filho de pais emigrantes, nasceu a 3 julho de 1970 em Seine-Saint-Denis, perto de Paris, tendo iniciado os seus estudos musicais no Conservatório de Música de Clichy aos 9 anos de idade e terminou os seus estudos musicais na Categoria Superior com a menção de Muito Bom aos 16 anos, tendo como professor um grande mestre do acordeão, de seu nome Jean Gallo.

Nelson Marto participou em vários concursos nacionais e internacionais de acordeão entre os quais, sendo que com apenas onze anos alcançou o 1º lugar com Medalha de Ouro e Alta Distinção o Concurso U.E.P.A em Paris, concurso que voltou a vencer no ano seguinte. A poucos dias de completar 13 anos, venceu o Campeonato Europeu no Grande Concurso Internacional de Berck (Bélgica) e em 1986 foi Vice Campeão de França.

Desde então tem tido um currículo de mérito, com muitos trabalhos a solo e no projeto “Acordeãos em Sintonia”.

Petar Maric, outro dos acordeonistas, nasceu em 1990 em Belgrado, capital da Sérvia, tendo tocado acordeão pela primeira vez aos 5 anos e sua educação musical começou na escola de música “Dr.Vojislav Vuckovic”, uma famosa escola de música em Belgrado.

Petar estudou sob o comando do professor Aleksandar Nikolic. com quem palcos ao redor do mundo.

Depois de ter terminado a educação musical elementar e secundária, Petar foi para a França (Paris), onde continuou seu aprimoramento profissional na área da música variété em cooperação com o professor Frederic Deschamps e professor Franck Angelis, um dos professores mais famosos e influentes do mundo de acordeão.

Petar completou recentemente sua educação em Bratislava, na Eslováquia sob o eminente professor Tibor Racz.

Ao vencer na categoria de música eletrónica realizada em acordeão, Petar tornou-se o primeiro músico nos 65 anos do Campeonato do Mundo a conseguir conquistar quatro vitórias, confirmando assim sua posição de campeão e um domínio absoluto no cenário mundial em todos os tipos de música.

Petar recebeu os mais altos prémios no campo da cultura, como “Beogradski anđeo (Anjo de Belgrado)”, concedido pelo Secretariado de Cultura da Cidade de Belgrado, o Medallion of Stari grad municipality para contribuições musicais, o Crown Prince Alexander Karadjordjevic Charter, entre muitos outros.

Além da música clássica originalmente escrita para acordeão ou transcrições para composições escritas para outros instrumentos, Petar também apresenta um grande número de composições virtuosas do género variedades, consistindo de música de diferentes países e de diferentes estilos, permitindo a esse jovem artista de classe mundial mostre ao público todas as atrações e possibilidades do acordeão como instrumento.

Para além da música clássica e variedades, o vasto repertório do jovem artista oferece algo novo e original: acordeão eletrónico e som eletrónico apresentando o instrumento a partir de uma nova perspetiva, que estará ainda mais presente no futuro.

O amor de Petar pelo acordeão, talento extraordinário, musicalidade e domínio no palco fizeram com que este jovem músico que agora vem a Ferreira do Zêzere, coloque mais um ponto no seu mapa-mundo, tem atuado já em diversos países como Finlândia, Noruega, Alemanha, Coreia do Sul, Itália, Malta, Áustria, França, Grécia, Grã-Bretanha, República Checa República, Polónia, China, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Portugal, Espanha, Eslováquia, entre muitos outros.

De recordar, que no ano passado, em Quarteira, o jovem músico surpreendeu todo o público presente ao interagir com o mesmo, com as poucas palavras que já aprendeu em português e com a sua atuação, com a sua recriação de obras como “Assim Falou Zaratustra”, da banda sonora do filme 2001 Odisseia no Espaço e o tema principal do filme “Titanic”, assim como com a interpretação de temas imortais, incluindo o Hino da União Europeia (Ode à Alegria da 5.ª Sinfonia de Beethoven), fados e temas populares da Música Tradicional Portuguesa.

Michel do Sapateado ou Michel de Roubaix, como é também conhecido, é outro dos acordeonistas que este ano vai passar pelo palco do Centro Cultural de Ferreira do Zêzere.

Bailarino e acordeonista, vive em Lisboa, onde chegou a 1 de abril de 1979, quando vinha à procura de liberdade, pois “sentia que precisava de andar, de caminhar”.

Em Paris trabalhava numa companhia musical chamada Paris Claquette de teatro musical. Cantavam, dançavam, era sempre igual, a mesma coisa. Tinha 30 anos e queria mudar de ares.

Chegou com uma mochila às costas e um saco-cama. A vida toda arrumada em pouco espaço – o princípio de uma máxima que aprendeu desde aí valorizar, “menos é mais, less is more”, frase que costuma repetir, como um mantra.

Foi o ator João d’Ávila que lhe deu guarida na sua chegada à Capital, sendo que rapidamente o levou a um recital no Grémio Literário, onde Michel fez o seu primeiro trabalho no nosso país como artista a tocar piano.

Acompanhava a Ode Marítima, de Fernando Pessoa, sem perceber o português. Mas percebia as intenções do ator.

Tentou depois aprender português com a ajuda de um livrinho mas rapidamente desistiu porque era demasiado… nonsense. Aprendeu a falar português com os portugueses mas antes disso tudo, já comunicava com os pés, a sapatear.

Durante a sua passagem por Lisboa, esteve seis meses na escola de Mariano Franco no Bairro Alto, onde eram feitas as coreografias para o Parque Mayer.

Seguiu-se Nova Iorque, onde Michel iria para ficar três semanas para aprender. Tendo ficado em residência na Broadway Dance Center, recebeu um certificado de aptidão para ensinar Tap Dance.

Nessa altura começou a tocar música na rua e encomendou um acordeon, tendo acabado por ficar três meses.

De regresso a Lisboa, foi convidado por Luísa Taveira, diretora na escola de Dança do Conservatório Nacional, para dar aulas.

Em Lisboa, para além das aulas no Conservatório de Dança, abriu uma escola de sapateado no Bairro Alto – o Tap Dance Center Lisboa -, integra a Companhia Maior e fundou o projeto Cadernos de Viagens (com outros músicos), é bailarino residente no hotel Tivoli.

Pelos seus pés nasceu o Tap Dance Day, a festa do sapateado que se realiza no Cine-Teatro São João, em Palmela.

Agora e uma oportunidade única, estes três grandes nomes vão estar reunidos em Ferreira do Zêzere para duas sessões de acordeon com muita animação e surpresas à mistura.

Os bilhetes encontram-se à venda desde 10 de setembro na Tesouraria da Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere e tem um custo de cinco euros, sendo grátis para crianças com menos de 12 anos e são limitados a lotação da sala.

Ferreira do Zêzere recebe o 9º Festival Internacional do Acordeon

Pretende divulgar um evento da sua localidade ou associação?

Na OvoTV pode fazê-lo GRATUITAMENTE, não tendo de pagar para divulgarmos o seu evento, desde que o mesmo decorra no concelho de Ferreira do Zêzere.

Para enviar informação sobre o evento, por favor, contacte-nos

Quer receber as nossas notícias no seu email?
Assine para receber as últimas notícias publicadas na OvoTV
Pode cancelar os emails a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.