in

André Henriques, mais um jovem ferreirense em destaque nos Quads (c/ vídeo)

Piloto ferreirense pretende melhorar a sua classificação em Erra, Coruche

Além de Nelson Ribeiro, André Henriques é outro outro piloto ferreirense em destaque nos Quads, sendo que na prova de estreia, que realizou em Alvorninha, confessa que “não me correu nada bem, pois o percurso era muito técnico, muito duro, muito estreito, muito pó, e dificultou em muito a corrida.”

“Arranquei na linha da frente, e na primeira volta, nas primeiras curvas, bati logo contra uma barreira e deixei de me sentir à vontade com a mota e com a pista. Ao fim da primeira volta, vinha na 1ª posição da Classe, e ao passar a linha de mota, saltaram-me as mãos do volante, e ia tendo uma queda bastante grande, sendo logo aí ultrapassado pelo 2º lugar, o que me desmotivou e “desisti” da corrida, acabando em 5º lugar da classe 39º da geral.”

No fim-de-semana de 18 e 19 de novembro, alinhou na última prova do campeonato nacional de resistências, na classe Hobby (todas as cilindradas, para pilotos não federados) que decorreu em Mação.

André Henriques afirma que “essa prova já me correu bastante bem, no prólogo fiz 9º lugar da geral, tive um bom arranque, e andei sempre a um bom ritmo, tendo terminado em 7º lugar na classe e 10º na geral. Tive de gerir bem o motor da mota, pois o percurso era muito rápido, andando parte do tempo com a mota muito tempo a fundo, e isso tem de ser controlado.”

Entre pilotos costumam reinar o sentimento da competição, mas de sobretudo de interajuda e André foi exemplo, tendo ainda parado para ajudar o seu colega de equipa Joni Fonseca (Campeão Nacional de Quads – Promoção 2017), pois o mesmo ficou sem gasolina perto da meta.

Acabou por ter que abrandar, “pois estava a acabar a minha gasolina, e precisava de chegar à zona de assistência para abastecer pela segunda vez.”

Para o piloto estreante do concelho de Ferreira do Zêzere, “o intuito de alinhar nessa prova, foi o treino, e tentar não acusar pressão como aconteceu nas Caldas, pois sei que para ganhar alguma prova na classe hobby, é complicado, pois os restantes pilotos competem com motas muito mais potentes, e num percurso como o de Mação, era importante uma mota com alguma velocidade, pois o percurso era muito rápido. De qualquer das formas, faço um balanço muito positivo, pois fiquei muito contente com a minha prestação em mação, e o MAC TT está de parabéns, pois organizaram uma grande prova.”

André Henriques tem agora com objetivo “terminar o X-Trophy, divertir-me acima de tudo, começar e acabar todas as provas, e tentar fazer o meu melhor resultado, pois desde fevereiro, que ando a treinar com mais regularidade para isso.”

No entanto, lamenta que “para ir fazer treinos de forma mais segura, tenha de ir para as pistas de Santana do Mato – Coruche e Juncal, pois apesar de gostar bastante do nosso terreno em Ferreira, torna-se perigoso, pois não sabemos se existem mais pessoas a andar de mota, bicicleta, caminhar:”

No entanto, a participação deste piloto, que a par de Nélson Ribeiro representam o concelho e a região em diversas provas e em especial no X-Trophy, a ajuda dos pais e algumas empresas tem sido fundamental, pois as despesas são elevadas.

Lamenta que lhe não existam mais apoios de empresas do concelho e que este desporto, não seja bem visto por muita gente, mas espera que isso também mude.

André encontra-se o pensamento agora focado no próximo dia 10 de dezembro, para a corrida em Erra – Coruche, com o objetivo de atingir melhores resultados e onde espera encontrar mais ferreirenses a apoiar os pilotos locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Detidos por tráfico de estupefacientes durante uma penhora

Detidos por tráfico de estupefacientes durante uma penhora

Autocarro gratuito para a Gala "Todos Temos um Dom"

Autocarro gratuito para a Gala “Todos Temos um Dom”