in

22ª Campanha de Reciclagem de Radiografias

Ao longo dos 21 anos desta campanha, a AMI já recolheu quase 1.600 toneladas de radiografias

22ª Campanha de Reciclagem de Radiografias

Começou hoje a 22ª edição da Campanha de Reciclagem de Radiografias da AMI, durante a qual a população pode contribuir deixando as suas radiografias com mais de 5 anos ou sem valor de diagnóstico.

As mesmas devem ser depositadas nos sacos disponíveis em qualquer farmácia, sem relatórios, envelopes ou folhas de papel.

Fora do período da campanha poderão questionar em qualquer farmácia da zona de residência se recebem as radiografias ou, em alternativa, poderão entregar na sede ou nas delegações da AMI.

A reciclagem das radiografias permite evitar a sua deposição em aterro, minimizando assim a contaminação do ambiente, e obter a prata, reduzindo desta forma a sua extração na natureza e as nefastas consequências que o processo de extração de metais preciosos tantas vezes têm, quer pela destruição de áreas naturais quer pela exploração das populações locais, muitas vezes em países em desenvolvimento.

Pretende-se ainda aproximar Portugal dos restantes países europeus em matéria de resíduos, e ajudar a AMI a continuar a sua missão.

Assim, até ao dia 4 de outubro, vai ser possível entregar em qualquer farmácia as radiografias com mais de cinco anos ou sem valor de diagnóstico e assim contribuir para nos ajudar a continuar a nossa missão.

Ao longo dos 21 anos desta campanha, a AMI já recolheu quase 1.600 toneladas de radiografias. Para além de proteger o ambiente evitando a sua deposição no lixo, a prata retirada da película é reintroduzida no mercado de matérias-primas.

Todos os anos, esta campanha de reciclagem de radiografias gera fundos suficientes para financiar um dos 16 equipamentos e respostas sociais da AMI em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Exposição de Dornes na Biblioteca

Exposição de Dornes na Biblioteca

Sabe o seu número de eleitor?

Sabe o seu número de eleitor? E onde votar?