in , ,

Incêndio Florestal: Uma noite de sobressalto em Ferreira do Zêzere (c/ vídeos)

Solidariedade da população foi de louvar

Incêndio Florestal: Uma noite de sobressalto em Ferreira do Zêzere

A noite de 17 de junho, foi uma noite de sobressalto em Ferreira do Zêzere, com um incêndio florestal a varrer diversos locais da freguesia sede do concelho e de Águas Belas.

Com um fim de tarde atípico em termos de meteorologia, marcada pelo muito calor, céu escuro e vento forte, que assustava quem se deslocava pela região, levou à memória do povo o tornado que destruiu parcialmente Ferreira do Zêzere em dezembro de 2010.

Com o alarme a ser acionado nos Bombeiros Voluntários de Ferreira do Zêzere poucos minutos após as 20h, os mesmos deslocaram para o local o máximo de meios, com as sirenes a alarmar (ainda mais) a população que algo grave estava a acontecer.

O forte vento que se fazia sentir no local, e apesar da atuação de um meio aéreo aos primeiros minutos, ajudou na propagação do fogo, que em pouco tempo atingiu as localidades de Chão da Serra, Outeiros, Mata, Varela, alcançando mais tarde as localidades de Bela Vista, Besteiras e Vales.

Apesar de se ter aproximado com intensidade das habitações em diversos locais, as mesmas eram protegidas a todo o custo, sendo de registar apenas o prejuízo em áreas florestais, na sua maioria dedicadas à monocultura de eucalipto, áreas agrícolas e barracões.

Com o incêndio dado em conclusão durante o início da manhã de domingo, estiveram no terreno um total de 282 operacionais, apoiados por 79 veículos.

Receio de reacendimentos manteve a população alerta

Com os populares a apoiar os bombeiros desde a primeira hora, fosse apenas para puxar mangueiras, ou até à distribuição de água ou alguma comida aos soldados da paz, poucos foram os que conseguiram descansar, perante um incêndio florestal que parecia não quer dar tréguas.

Com o fumo ainda a rodear as habitações, muitos populares recorreram a ancinhos e enxadas para tentarem proteger os seus bens e terrenos, e de rostos cansados, comentavam a tragédia que tinha acontecido a apenas alguns quilómetros, em Pedrógão Grande.

De olhos vigilantes lá iam mantendo a atenção aos terrenos queimados, à procura de “preocupantes nuvens de fumo” que pudessem indicar um novo reacendimentos.

Reacendimentos estes que levaram de volta ao terreno os bombeiros do concelho mais de uma dezena de vezes para impedir que o pior volta-se a acontecer.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A preocupação residia igualmente em outros incêndios

Com outros incêndios a lavrar a norte do concelho, nomeadamente em Maças de Dona Maria e em Cernache de Bonjardim, com este último a ser parte do mortífero incêndio de Pedrógão Grande, a preocupação que estes incêndios atingissem o concelho de Ferreira do Zêzere tornou-se evidente nas redes sociais.

Fustigados por uma noite de incêndio que queimou uma considerável área florestal, os ferreirenses questionavam-se nas redes sociais sobre a possível chegada a dos mesmos.

Solidariedade da população foi de louvar

Com os apelos para ajudar os bombeiros a circularem nas redes sociais praticamente desde as primeiras horas, muitos foram os cidadãos e empresas da região que se empenharam em ajudar os bombeiros, entregando no quartel diversos bens, como àgua, fruta, bolachas, barritas de cereais, entre outros bens.

Muitos dos que se deslocavam até ao quartel dos bombeiros de Ferreira do Zêzere lamentavam não puder ajudar com mais alguma coisa, pois muitos dos bens mencionados esgotaram pouco tempo após a abertura dos supermercados.

Espectáculos adiados

Com dois espectáculos programados para a noite de sábado em Ferreira do Zêzere, um no centro Cultural organizado pela Casa do Povo no âmbito do primeiro aniversário da Orquestra de Cordas e o outro, integrado no Festival de Teatro Ivone Silva, que levava a palco a peça “Uma Empregada dos Diabos”.

O alarmismo social

Com as redes sociais a servirem de veículo de comunicação através das quais muitos ferreirenses se comunicavam, em especial com amigos e familiares que se encontram fora do concelho, todos os momentos eram acompanhados passo-a-passo.

No entanto, houve quem lançasse alarmes sociais, como o caso de partilharem uma foto de um incêndio na madrugada de segunda-feira, com a legenda “Já chegou a Dornes”, provocando preocupação e alarme numa população já em si fustigada pelo incêndio florestal e pelas notícias provenientes de Pedrógão Grande.

Incêndio Florestal: Uma noite de sobressalto em Ferreira do Zêzere

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Eles são os rostos que ninguém vê ...

Eles são os rostos que ninguém vê …

Nós de Ouro assinalaram os 27 anos do Agrupamento de Escuteiros de Ferreira do Zêzere

Nós de Ouro assinalaram os 27 anos do Agrupamento de Escuteiros de Ferreira do Zêzere