Vandalismo volta a deixar marcas em Ferreira do Zêzere
in

Vandalismo volta a deixar marcas em Ferreira do Zêzere

Algumas das situações ocorreram na noite das marchas

O termo vandalismo tem sua origem na História Antiga e refere-se diretamente a um dos povos que invadiram o Império Romano, já na época enfraquecido.

Estes grupos eram considerados, do ponto de vista da Roma dos Césares, como bárbaros, pois não possuíam a cultura desenvolvida por esta potência.

Os vândalos eram de procedência germânica e por diversas vezes se espalharam pela Europa, até encontrarem um refúgio em Cartago, no norte da África.

Num determinado momento, porém, decidiram entrar em Roma e lá realizaram saques por pelo menos duas semanas. A versão romana foi preservada ao longo do tempo, e assim até hoje “vândalo” é sinónimo de saqueador.

Assim sendo, o vandalismo é uma atitude ou um modo de expressão que tem como objetivo tentar destruir uma determinada cultura e sua arte, bem como o património alheio.

Geralmente é um caminho trilhado por pessoas que não encontram outra forma de canalizar sua energia e sua agressividade.

E em Ferreira do Zêzere, esta energia e agressividade tem sido canalizada contra o património, como aconteceu junto ao Centro Escolar Luís Ribeiro Pereira, onde a sinalização foi vandalizada, com sinais evidentes de ter sido dobrada junto ao solo, de forma a que os postes perdessem resistência, levando à quebra dos mesmos.

Vandalismo volta a deixar marcas em Ferreira do Zêzere

Esta situação tem idênticos contornos a situações já aqui relatadas, sendo que as autoridades e autarquia apelam novamente ao civismo e ao bom senso para que situações desta não voltem a repetir-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

São João e Santo António com festa em Dornes

São João e Santo António com festa em Dornes

Nasceram mais bebés no concelho em 2017

Nasceram mais bebés no concelho em 2017